Fabrício e Gabi na mais recente viagem, para o Paraguai. (Fotos do Blog 101 Países)
CEPAC – 11 Notícia Superior – 2016-11-01

Conhecer 101 países é o sonho de um casal de baianos que mora em Joaçaba. Eles já passaram de 20 e estão programando as próximas viagens. Mas quem pensa que nesta lista só entram países turísticos está enganado, uma das mais recentes visitas foi ao Haiti, um país em que o turismo praticamente não existe.

Campo de concentração de Auschwitz na Alemanha.
Campo de concentração de Auschwitz, um dos locais visitados por Fabrício e Gabi.

As aventuras de Fabrício Faria e Gabi Moniz são contadas em um blog, que é atualizado não somente com fotos das viagens, mas está recheado de informações sobre como viajar e tornar os passeios mais fáceis.

publicidade

Fabrício conta que ele e Gabi vieram para Joaçaba há três anos, depois que ele passou no concurso do Ministério Público do trabalho. Os dois eram professores de inglês na Bahia, profissão na qual Gabi continua atuando.

Foi quando passaram a viver por aqui que o Projeto 101 Países começou a ser colocado em prática definitivamente, mas as aventuras pelo mundo já haviam começado antes. “Foi no ano de 2008 que passamos a viajar com este sentido, de conhecer vários países. Mas o início foi aqui mesmo pelo Brasil, quando eu me dedicava aos concursos públicos. Hoje só não conhecemos seis estados”.  Revela Fabrício.

Pelas contas do casal, ele já conhece 26 países e ela 25, isso por que Fabrício passou um ano nos Estados Unidos em um intercâmbio e ainda chegou a morar no Canadá. Entre os roteiros já percorridos estão países conhecidos por quem adora viajar, como Alemanha, Holanda, Hungria, França e Suécia, e outros um tanto fora dos roteiros tradicionais, como o Haiti e o Azerbaijão. Sobre o Haiti Fabrício diz que é preciso viajar com olhos diferentes daqueles de quem quer fazer turismo. “Não existem turistas no país, os estrangeiros que vimos são aquelas pessoas que estão lá trabalhando pela Onu, por exemplo”.

No Haiti uma bandeira do Brasil em meio a multidão.
No Haiti uma bandeira do Brasil em meio a multidão.

O casal se planeja para as viagens mais longas durante o ano, mas quando existe um feriadão eles também botam o pé na estrada. “No feriado do aniversário de Joaçaba fizemos a nossa última viagem e fomos para Assunção no Paraguai. Quando temos pouco tempo preferimos conhecer países da América do Sul”. Revela Fabrício.

A viagem para o final deste ano está sendo programada em um roteiro que deverá incluir países da Ásia, como o Camboja, Laos e Tailândia. “Quero conhecer a região onde houve o grande tsunami em 2004 e saber como está tudo por lá. Caso não seja possível pensamos em ir para o Irã”.

Fabrício na cidade de Pompeia, devastada pelo Vulcão, na Itália.
Fabrício na cidade de Pompeia, devastada pelo Vulcão, na Itália.

Todas as experiências nas viagens estão sendo compartilhadas no blog criado pelo casal e que é administrado por Gabi. Nele é possível tirar dúvidas simples de como se fazer uma mala e outras mais complexas, como as formas de passar sem problemas pelos setores de migração. Estão lá também dicas sobre as companhias aéreas, como escolher os melhores trajetos e destinos e formas para poder acumular pontos em programas de milhagens. Quem tem interesse em conhecer os países visitados também pode pelo blog trocar ideias como o casal.

“A intenção do blog é realmente mostrar que é possível para todos conhecer outros países, que as pessoas podem se organizar e viajar”. Diz Fabrício.

Para quem quiser conhecer o Projeto 101 Países é só clicar aqui e embarcar junto na vagem de Fabrício e Gabi.

CEPAC – 11 Notícia Superior – 2016-11-01
Atuando há mais de 20 anos na Comunicação, com experiência em emissoras de rádio e televisão, em 2009 o Jornalista Éder Luiz inicia uma nova forma de trabalho na região Meio-oeste Catarinense, o Jornalismo Digital.

19 COMENTÁRIOS

  1. Como já dizia o poeta Mário Quintana: “Viajar é mudar a roupa da alma”. Parabéns meus amigos, Gabriela e Fabrício, pelo projeto lindo, por compartilhar conosco cultura, conhecimento, informações… Em cada viagem que vocês relatam, minha alma ganha novas cores, sabores, humanidade.

  2. Valeu, Fernando! Que bom que nosso texto foi útil no meio acadêmico! E posso te dizer que é um prazer imenso dividir nossas histórias! Poder diminuir preconceitos e aproximar pessoas de locais distantes!
    Ah, e a vida foi feita para ser literalmente "vivida" e é com esse conceito que sempre partimos em nossas viagens!
    Grande abraço de um baiano colorado tb!

  3. Nelson Ransam , sua ignorância e inveja negativa me causa repudio. Me espanta um técnico pedagógico escrever "cinsigo" ao querer escrever "consigo". Se você não consegue realizar seus sonhos são por pura falta de planejamento sua, e falta de instrução sua. Não culpe os outros pelo seu fracasso.

  4. Gostaria de Parabeniza-los. Os invejo positivamente. Gostaria de comentar que o texto sobre o Haiti, foi utilizado com caráter acadêmico. E por via deste passei a ler todos os relatos do blog. Continuem viajando e contando-nos um pouco mais sobre este mundão.

  5. Olá, Nelson! Tudo bem!
    As nossas viagens só são realizadas durante minhas férias e no recesso forense. Acho que vc entendeu que era uma viagem ininterrupta, mas não. A última foi agora no feriado de Joaçaba (caiu em uma segunda). Neste tempo que estou trabalhando no TRT eu tenho zero faltas, nunca usei atestado. Entendo vc, mas no meu caso eu só faço viagens em férias e recesso.
    Abs

  6. Não cinsigo entender como alguém concursado tem disponibilidade para continuar viajando. trabalha quando o sujeito? Sou funcionário público ha 29 anos e quase cinco meses. Não consigo encontrar brechas para folga. Tenho consciência de que se faltar ao serviço alguém vai ficar sobrecarregado… Sempre fui anti atestadlo. FALA SÉRIO…??? cOMO ALGUÉM CONSEGUE VIVER VIAJANDO NUMA BOA…

Deixe uma resposta