Jeferson Rodrigo Gatti desenvolveu o projeto Inseminação Artificial de Precisão.

O cenário econômico brasileiro encontra-se em um momento difícil, o que aumenta as incertezas quanto à realização de grandes investimentos. Somente as boas oportunidades de negócio é que ganharão espaço no mercado, desafio este, cumprido com sucesso pelo estudante da Unoesc, Jeferson Rodrigo Gatti, que desenvolveu uma nova tecnologia que permite otimizar o processo de inseminação artificial em suínos.

O invento possibilitou ao jovem empreendedor estar no ranking das 100 melhores empresas startups para se investir no país em 2016, entre 1.500 avaliadas. A oportunidade veio por meio do movimento “100 Open Startups” que conecta grandes empresas e líderes em inovação. Esta é a grande chance para conquistar investimentos e colocar o produto no mercado, atendendo às necessidades da nossa região que conforme dados da Embrapa é considerada a maior produtora de suínos de Santa Catarina, e o Brasil o 4ª maior produtor do mundo.

.
Odonto Vida

A invenção de Jeferson é uma ferramenta que permite prolongar a vida das células espermáticas fora do organismo animal (passando de quatro para sete dias), elevando os resultados da inseminação artificial em suínos a um novo patamar de eficiência, capaz de dar início à “Inseminação Artificial de Precisão” no país. A tecnologia traz benefícios produtivos e rentáveis ao produtor, levando precisão e controle ao processo considerado de extrema sensibilidade, aumentando por consequência o bem-estar animal. Além disso, a descoberta científica possibilitou ao estudante a geração de três patentes de invenção, algo considerado raro nos dias de hoje.

 Na Pré-incubadora Tecnológica da Unoesc Joaçaba recebe todo o suporte para a criação de sua empresa.
Na Pré-incubadora Tecnológica da Unoesc Joaçaba recebe todo o suporte para a criação de sua empresa.

Como premiação, Gatti apresentará sua empresa startup durante a “Open Innovation Week”, de 23 a 25 de fevereiro, em São Paulo. O grupo que organiza a semana de inovação conta com o apoio de 50 empresas nacionais e internacionais, entre elas a Embraer, Whirlpool, HP, IBM, Intel, Shell, Natura, Boticário, entre outros. Os empreendedores poderão apresentar seu modelo de negócio para representantes dessas companhias em busca de investimentos, parcerias comerciais ou de trabalho conjunto para desenvolver alguma inovação. Também acompanham as apresentações, grupos de investidores.

— Trata-se de uma experiência única estar em contato com grandes empresas do país e fundos de investimentos. Temos investidores com mais de 85 milhões para investir em negócios, e que estão esperando oportunidades como essa. Espero fechar parcerias que promovam nossa startup, possibilitando que o produto chegue ao mercado de forma rápida — explicou o estudante.

Jeferson está finalizando o curso de Engenharia de Produção Mecânica na Unoesc Joaçaba, e tem sua empresa pré-incubada na Pré-Incubadora Tecnológica da Unoesc, no mesmo campus. Segundo ele, a pesquisa que iniciou há quatro anos, surgiu a partir de uma necessidade do ecossistema regional. Desde então, diversas pessoas contribuíram para o sucesso do projeto, que passou de ideia a realidade.

— Tenho que agradecer muito aos professores, pois o apoio deles foi fundamental e a contribuição envolveu várias áreas da instituição. Da engenharia, o meu agradecimento aos professores João Bagetti, Antônio Ferreira e Daniel Calixto Moraes. Também ao professor Paulo Bennemann, do curso de Medicina Veterinária da Unoesc Xanxerê. Agradeço toda a instituição e empresas privadas que me ajudaram até o momento, e também o meu agradecimento especial aos pilares da minha vida, Camilla e João, minha esposa e filho — disse.

A Pré-incubadora Tecnológica da Unoesc está auxiliando o empreendedor em todas as fases de criação da empresa, para comercializar o produto. Além disso, como forma de complementar ainda mais os estudos, Jeferson ingressará em março no Mestrado Acadêmico em Ciência e Biotecnologia, na Unoesc Videira, onde conta com o apoio técnico-científico para dar continuidade às pesquisas da startup.

Jeferson Rodrigo Gatti e o professor Charles Edsom Savaris durante evento do MIT.
Jeferson Rodrigo Gatti e o professor Charles Edsom Savaris durante evento do MIT.

Outras premiações 

No final de 2015, Jeferson foi finalista do prêmio MIT Technology Review, que selecionou os 10 jovens inovadores, menores de 35 anos, com maior destaque no Brasil em 2015. De 1.300 indicados, Jeferson ficou entre os 50 melhores do país.  A premiação é do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, sigla em inglês), centro universitário de educação e pesquisa dos Estados Unidos, considerado um dos mais importantes do mundo na área da tecnologia e inovação.

Jeferson também está participando da segunda fase do Sinapse da Inovação, entre os 300 projetos escolhidos de 1.700 inscritos. O objetivo deste programa é transformar e aplicar as boas ideais geradas por estudantes, pesquisadores e profissionais dos diferentes setores do conhecimento e econômicos, em negócios de sucesso.

— Acredito que empreender não é somente ter seu próprio negócio, mas é a coragem de fazer diferente, no meio em que você vive, sem desistir frente às dificuldades — finalizou.

Fonte: Assessoria de Imprensa Unoesc

Atuando há mais de 20 anos na Comunicação, com experiência em emissoras de rádio e televisão, em 2009 o Jornalista Éder Luiz inicia uma nova forma de trabalho na região Meio-oeste Catarinense, o Jornalismo Digital. Hoje o Portal Éder Luiz é referência em informação com credibilidade, recebe mais de 500 mil visitas por mês e são vistas 1 milhão de páginas. Entre em contato pelo (49) 9 8851-5151 e jornalismo@ederluiz.com.vc.

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here