Advogado que representa o autódromo fala sobre caso da professora atingida por roda durante corrida

Advogado concedeu entrevista ao Portal Éder Luiz e falou que tipo de assistência está sendo prestada a vítima que segue internada.

, 11.084 visualizações

O Advogado Marco Antônio Vasconcelos Alencar Júnior, que ao lado do também advogado Bruno Martinazzo, atua para o Automóvel Clube de Joaçaba, concedeu entrevista nesta segunda-feira, 19, ao Portal Éder Luiz para falar sobre os trágicos acontecimentos da última corrida realizada no Autódromo Cavalo de Aço.

No dia 21 de agosto dois acidentes foram registrados, um deles terminou com a morte do piloto Marcelo Cancelli, que disputava uma das provas. Cancelli morreu após seu carro sair da pista e bater contra árvores. O outro acidente deixou como vítima a professora Cristiane Fiório, que foi atingida pela roda que se desprendeu de um dos carros que participava da prova de gaiolas. Cristiane assistia a corrida ao lado do marido.

Internada desde o dia do acidente no Hospital Universitário Santa Terezinha, ela chegou a deixar a UTI na semana passada, mas voltou para o setor intensivo após contrair uma pneumonia. Cristiane teve ferimentos e fraturas na face e não chegou a ficar totalmente consciente após o acidente.

Em reportagem publicada pelo Portal Éder Luiz na semana que passou, familiares reclamaram que a organização da prova não está dando a assistência necessária para a professora e que temem que os custos de uma internação de longo prazo não sejam pagos caso ela precise de atendimento particular.

No vídeo em destaque você acompanha a entrevista do advogado do Automóvel Clube, concedida nesta segunda-feira, 19, na qual responde questões a respeito da assistência prestada a professora.

Notícias relacionadas