Anvisa revoga ações preventivas aplicadas a produtos da Fugini

Empresa está liberada para fabricar alimentos.

, 239 visualizações
(Marcelo Camargo/Agência Brasil)
(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) revogou, nessa quarta-feira (7), medidas de fiscalização sanitária abrangendo a empresa Fugini Alimentos Ltda. Localizada na cidade de Monte Alto (SP), a empresa teve seus produtos suspensos em março deste ano, após inspeção sanitária com resultado insatisfatório.

Em abril, após adequações e reformas em seus procedimentos internos, a empresa retomou a produção, comercialização, distribuição e o uso de todos os alimentos em estoque, mas a Anvisa manteve a suspensão da fabricação de produtos com ingredientes alergênicos e a distribuição, comercialização e o uso de itens acabados em estoque fabricados até 27 de março deste ano, além de polpas de tomate utilizadas como matéria-prima, fabricadas ou adquiridas até essa data.


Alergênicos

Com a medida publicada agora, está liberada a fabricação de todos os produtos, incluindo aqueles com ingredientes alergênicos. Também foram autorizadas a comercialização, distribuição e uso de produtos acabados em estoque na fábrica, produzidos até o dia 27 de março, e de polpas de tomate utilizadas como matéria-prima, fabricadas ou adquiridas até a mesma data.

A liberação foi possível, segundo a Anvisa, "após análise dos registros do controle de qualidade da empresa e a ausência de resultados insatisfatórios que representassem risco à saúde do consumidor".

Ainda de acordo com a agência, os produtos que tiveram o recolhimento determinado não foram afetados por essa revogação e a Anvisa segue monitorando o processo de recolhimento em execução pela empresa.

Fonte:

Agência Brasil

Notícias relacionadas

Três em cada 10 brasileiros já se endividaram por conta de namorado

Três em cada 10 brasileiros já se endividaram por conta de namorado

Pesquisa da Serasa aponta que 25% também precisaram contratar crédito devido a um parceiro, entre namorados, maridos, esposas e ficantes.

Influenciadores argumentam que esperar de 90 a 120 minutos para ingerir cafeína pode trazer benefícios.  Foto: stokkete/Adobe Stock

Será que você deveria atrasar o primeiro café do dia?

Influenciadores têm defendido que aguardar cerca de duas horas para tomar a primeira xícara traria benefícios.