Aumento nos planos de saúde: 185 mil pessoas vão pagar mais em Santa Catarina

Aumento nos planos de saúde de 6,91%, no máximo, foi aprovado pela ANS na terça-feira (4).

, 126 visualizações
Aumento nos planos de saúde: 185 mil pessoas vão pagar mais em Santa Catarina

Cerca de 184,8 mil pessoas em Santa Catarina irão pagar mais com o aumento nos planos de saúde, segundo dados da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar). Na terça-feira (4) a agência aprovou um aumento máximo de 6,91% no valor dos planos de saúde individuais e familiares.

O reajuste nos planos de saúde será válido de maio de 2024 (retroativo) até abril de 2025 e deve afetar 184.847 beneficiários de Santa Catarina. Segundo a ANS, 13 operadoras atuam no Estado.

Como vai funcionar o aumento nos planos de saúde?

A Agência Nacional de Saúde Suplementar define que o aumento nos planos de saúde anual é aplicado no aniversário do contrato do plano de saúde. Portanto, cada beneficiário terá o aumento incorporado no mês de renovação do seu plano.

Para os contratos firmados em maio e junho, a cobrança deverá ser iniciada em julho ou, no máximo, em agosto, retroagindo até o mês de aniversário do contrato. Para acompanhar e verificar todos os detalhes das cobranças, é preciso ficar atento aos dados fornecidos no boleto de pagamento.

Deixamos aqui exemplo de cálculo de reajuste para te ajudar a entender. Esse caso fictício é de um cliente que contratou os serviços no mês de junho.

O cliente que pagava, até então R$ 100 de mensalidade, pagará, em julho, R$ 113,82 (o valor antigo + reajuste de 6,91% + retroativo do mês de maio). Em agosto, o cliente pagará o mesmo valor, com retroativo referente ao mês de junho.

Já nos próximos meses, quando não houver mais valor atrasado para pagamento, o cliente pagará R$ 106,91 (valor antigo + reajuste de 6,91%).

Qual será o aumento máximo?

Para o ano de 2024, o reajuste autorizado pela ANS prevê um aumento anual máximo de até 6.91% nos planos de saúde individuais e familiares. Em 2023, por exemplo, o reajuste ficou próximo dos 10%.

Como o reajuste é decidido?

A ANS baseia o aumento nos planos de saúde em diversos fatores, incluindo a variação dos custos médicos-hospitalares, que refletem a inflação dos preços dos serviços médicos, a frequência de uso dos serviços pelos beneficiários e os custos administrativos das operadoras.

O índice de aumento nos planos de saúde é calculado anualmente a partir de dados fornecidos pelas operadoras e indicadores econômicos. As despesas assistenciais nos planos individuais tiveram crescimento de 10,16% em 2023 comparado a 2022.

Em nota, o diretor de normas e habilitação dos produtos da ANS, Alexandre Fioranelli, afirmou que os dados utilizados para o reajuste nos planos de saúde foram verificados pela Secretaria de Reformas Econômicas do Ministério da Fazenda.

Fonte:

ND+

Notícias relacionadas