Campos Novos: localização estratégica para receber a 1° empresa de Biometano de Santa Catarina

Em entrevista ao Portal Éder Luiz o Grupo Energisa detalha o projeto pioneiro e que coloca o município e a região como destaque.

, 8.277 visualizações
Fotos do projeto da Usina de biometano
Fotos do projeto da Usina de biometano - Imagens: Ascom Energisa

Santa Catarina terá sua primeira empresa de biometano, que será instalada no município de Campos Novos, no Meio-Oeste catarinense. A chegada dessa empresa representa um marco significativo para as causas ambientais. A ideia é fortalecer o uso do gás natural, descentralizando o abastecimento deste biocombustível, no que pode ser o pontapé inicial para a criação de um “corredor verde” no Estado.

A equipe do Portal Eder Luiz conversou com o Grupo Energisa, que falou sobre este grande projeto e os impactos ambientais para a região. Confira a entrevista:

1. Por que a escolha de Campos Novos para sediar a primeira empresa de Biometano?

O local foi escolhido de maneira estratégica dado o elevado número de oportunidades e possibilidade de crescimento acelerado na viabilização de novos projetos. Já o estado de Santa Catarina foi selecionado para o primeiro projeto da (re)energisa de biogás e biometano por ser o 4º Estado com maior volume de frigoríficos e indústrias de laticínios. A região de Campos Novos é considerada um local estratégico pois apresenta segurança no suprimento de resíduos para a operação.

A usina de Campos Novos também tem uma característica especial: representará um elo na cadeia produtiva da região tão circular, que o cliente do biometano pode ser a própria indústria que fornece o resíduo, ao vendermos de volta para ele um energético verde para seus processos industriais.

2. Qual o investimento feito para que a empresa se instale no município e qual a previsão para a inauguração?

A Energisa comprou R$ 6,5 milhões em ações da empresa e fez um aporte de capital de R$ 53,5 milhões. A companhia hoje tem 83% de participação no negócio, sendo sócia majoritária. O objetivo é disponibilizar o biometano para o mercado a partir de julho de 2025.

É importante lembrar também que atualmente a usina de Campos Novos está em operação com a atividade de tratamento de resíduos orgânicos por meio da compostagem e comercialização de fertilizante orgânico.

3. Qual o impacto ambiental gerado pela empresa de biometano?

As usinas de biometano são, basicamente, unidades de tratamento de resíduos orgânicos, onde matéria orgânica proveniente da agroindústria é convertida em biogás, um gás composto principalmente por metano e dióxido de carbono. Ele pode ser utilizado para a geração de energia elétrica, térmica e biometano.

O grande diferencial do biogás e do biometano é que são combustíveis provenientes de fontes renováveis, enquanto combustíveis como o diesel, gasolina, GLP e gás natural são provenientes do petróleo. Deste modo, o uso do biogás tem grande impacto ambiental positivo, isso porque, se liberado diretamente para a atmosfera, o metano tem um potencial poluidor até 23 vezes maior do que o CO2 e, quando queimado, reduz significativamente esse potencial. Dessa forma o biogás e o biometano são elementos estratégicos para a substituição de combustíveis fósseis e descarbonização das nossas cadeias produtivas, contribuindo para a redução do aquecimento global.

4. Na busca de um status de cidade verde e de um estado responsável ambientalmente, a presença da empresa contribuirá para estes objetivos? O que a chegada da empresa representa para a cidade, para a região e para Santa Catarina?

A implementação de um projeto como a planta de biogás e biometano da Energisa em Campos Novos representa não só uma contribuição significativa para os objetivos de tornar a cidade, a região e o estado de Santa Catarina mais sustentáveis ambientalmente, como também será uma iniciativa modelo para os caminhos da descarbonização e da redução dos impactos ambientais.

O Grupo Energisa por meio da unidade de negócios (re)energisa atua em diversas frentes de energias renováveis e iniciativas para levar a segurança energética e descarbonização. A entrada no segmento de biogás e biometano reforça ainda mais o compromisso da empresa com a transição energética.

5. Qual a expectativa de produção de gás (em quantidades)?

A expectativa de produção de biometano é de 25.000 m3 por dia. Para fins comparativos, com esse volume é possível abastecer mais de 1.700 veículos leves ou 189 carretas movidas à GNC. Ou ainda, substituir até 20,4 ton de GLP (1.572 botijões de 13 kg).

6. A comercialização e consumo será destinado a quem?

A utilização de biogás e biometano representa a alternativa perfeita para as empresas que querem deixar de usar combustíveis poluentes no seu processo produtivo. Desta forma, as indústrias destes locais que usam calor nos processos industriais recorrem ao GLP, gás natural ou óleo bruto - altamente poluente. Com a usina de Campos Novos, podemos oferecer um energético alternativo verde, que permite a descarbonização e competitividade frente aos combustíveis fósseis.

O biometano também pode ser utilizado como combustível veicular tanto em frotas leves como pesadas, desde que os veículos tenham a possibilidade do uso de combustível gasoso como o GNC.

7. Existe a possibilidade de o biometano substituir o consumo de gás natural e outros tipos de gases?

O biometano quando dentro da qualidade especificada pela ANP tem propriedades intercambiáveis com o gás natural, ou seja, é possível ser substituído sem nenhuma necessidade de adequação das estruturas existentes. Pode também substituir outros combustíveis a partir de adequações das estruturas para garantir a segurança e desempenho operacional.


Fotos do projeto da Usina de biometano
Fotos do projeto da Usina de biometano - Imagens: Ascom Energisa
Fotos do projeto da Usina de biometano
Fotos do projeto da Usina de biometano - Imagens: Ascom Energisa

Notícias relacionadas