Carlos Maltz, baterista da 1ª formação da banda Engenheiros do Hawaii, comenta sobre os shows deste fim de semana

A Maltz Band realizará duas apresentações no Teatro Alfredo Sigwalt, nesta sexta-feira (08) e no sábado (09).

, 1.736 visualizações
Carlos Maltz, baterista da 1ª formação da banda Engenheiros do Hawaii, comenta sobre os shows deste fim de semana
Imagens: Portal Éder Luiz

Em 1985, em Porto Alegre, Humberto Gessinger, Carlos Maltz, Marcelo Pitz e Augusto Licks se juntaram para o que seria um show de apenas uma noite, mas que resultou na carreira de sucesso da Banda Engenheiros do Hawaii. Neste fim de semana, 37 anos depois, outra banda subirá ao palco, desta vez em Joaçaba, para dois shows, cuja pretensão inicial é que também sejam únicos. A Maltz Band, que reúne Carlos Maltz (baterista) e seus amigos Cris Oliveira (guitarrista) e Sandro Trindade (baixo e voz), se apresentará nos dias 08 e 09, no Teatro Alfredo Sigwalt, a partir das 20h, trazendo os clássicos da banda gaúcha que marcou o cenário do rock nacional.

Após sair da banda, Maltz que hoje se dedica à carreira de psicólogo e astrólogo, ficou muitos anos sem efetivamente tocar, retornando para a bateria em 2017. E foi durante a pandemia, que ele, Cris e Sandro, músicos que moram em Porto Alegre, passaram a tocar juntos por meio de encontros on-line e surgiu o desejo de formarem uma banda e de fazerem um show aqui em Joaçaba, cidade em que Maltz mora desde novembro de 2021.

O evento será beneficente com o lucro destinado para o Centro Espírita União do Vegetal e, segundo Maltz, pretende resgatar a energia dos shows da época em que a Engenheiros do Hawaii fazia turnês pelo país “Iremos apresentar arranjos que se assemelharão o mais próximo possível dos originais, tocados nos anos 80 e 90. Aquele rock que empolga a plateia, que estava presente nos álbuns pós ‘O Papa é Pop’”, afirma.

No repertório estarão as músicas que fizeram sucesso nas rádios e também algumas “Lado B” que, possivelmente, os fãs de carteirinha também cantarão sem titubear.

“Estamos recebendo muitos pedidos de músicas e até agora ensaiamos umas 40. Como o show terá duração aproximada de 1h30, não poderemos tocar todas, mas garantimos que, conforme o ‘bis’, voltamos ao palco. Além disso, o repertório terá algumas diferenças em cada noite, então se assistir as duas apresentações, aproveita um pouquinho mais”, comentou Maltz.

Em termos de preparação, além das transmissões on-line, Maltz, Cris e Sandro se encontraram três vezes nestes últimos meses para ensaiar. Nesta quinta-feira (07), haverá o último ensaio, em um local mantido em segredo.

“Sinto muita vontade de voltar a tocar em um show e, com certeza, subir ao palco novamente será como a 1ª vez” destacou.

Sobre as apresentações da Maltz Band irem além dessas da estreia, Maltz até demonstra certo desejo em expandir o projeto, porém faz suspense para confirmar algo.

 “Temos recebido pedidos para fazer outros shows, mas, já não tenho tanto pique para pegar a estrada, fazer turnês. Quem sabe fazer algumas apresentações na região, mas vamos deixar rolar, sem pretensão”, disse.

E, já que não há como prever se o destino dará aquela forcinha, repetindo a história vivida pelos Engenheiros do Hawaii em 1985, agora com a Maltz Band, que tal garantir o seu ingresso para o show? Nesta quinta-feira ainda será possível comprar pelo valor de meia-entrada (R$ 40 reais), pela internet e, presencialmente, na Casa Pedrini ou na bilheteria do Teatro. 


Fonte:

Alessandra de Barros/ Portal Éder Luiz

Notícias relacionadas