Caso das pedras que atingem casas em Joaçaba chama a atenção de especialistas do Brasil e do exterior

Estiveram em Joaçaba João Tocchetto e Rosa Maria Jaques, conhecidos como Os Caça Fantasmas do Brasil.

, 21.628 visualizações
Caça Fantasmas do Brasil durante a investigação em Joaçaba. (Fotos: Oda Silva/Portal Éder Luiz)
Caça Fantasmas do Brasil durante a investigação em Joaçaba. (Fotos: Oda Silva/Portal Éder Luiz)

Desde que o Portal Éder Luiz publicou com exclusividade na semana passada o caso das casas que estavam sendo apedrejadas sem uma explicação lógica na Linha Santa Clara Baixa, o assunto passou a chamar a atenção de especialistas e pesquisadores do Brasil e do Exterior.

A reportagem no portal, com mais de 60 mil visualizações, e o vídeo, que já passou das 100 mil visualizações no Facebook, foram vistos pelo especialista Paul Cropper, da Austrália, um escritor que investigou e escreveu sobre casos de poltergeist por cerca de 10 anos. É co-autor de um livro sobre casos australianos em 2015. O site, em inglês, tem vários casos de arremessos de pedras recentes muito semelhantes, até mesmo da África(www.thefortean.com). Paul se interessou e está em busca de informações.

Também estiveram em Joaçaba, entre o sábado e o domingo, João Tocchetto e Rosa Maria Jaques, conhecidos como Os Caça Fantasmas do Brasil, que tem mais de 170 mil seguidores no Youtube e há anos se dedicam a registrar fenômenos paranormais no Brasil e fora dele, detalhando tudo no canal. Publicaram também 2 livros com os relatos. (Clique Aqui para acessar o canal no Youtube)

Entrevista com a moradora Dulce.
Entrevista com a moradora Dulce.

João e Rosa estiveram em uma das casas atingidas, conversaram com a moradora Dulce e sua família, sentiram de perto o medo e apreensão dos moradores e buscaram explicações para os fenômenos. Com ajuda de várias câmeras, inclusive térmicas e com visão noturna, e equipamentos de áudio, passaram a madrugada de sábado para domingo no local. Eles registraram energias e chegaram a observar pedras caindo.

O caso será mostrado por completo no canal dos Caça Fantasmas do Brasil no Youtube e já existe uma emissora de abrangência nacional interessada em exibir a reportagem.

Em breve o Portal Éder Luiz divulgará em suas redes sociais uma entrevista com os Caça Fantasmas e as conclusões sobre o caso

Relembre

Buraco aberto por pedras no telhado de uma das casas
Buraco aberto por pedras no telhado de uma das casas

As casas foram atingidas por pedras de tamanhos médios, que precisariam ser arremessadas por alguém com boa força e de perto para atingir os telhados. As ocorrências começaram na sexta-feira, 23 de novembro, e, segundo os moradores, foram até presenciadas por policiais militares, que não conseguiram identificar de onde vinham as pedras.

A moradora Dulce Mari de Melo Sobrinho, revelou ao Portal Éder Luiz que a primeira ocorrência foi por volta das 19h30. Naquele momento a Polícia Militar (PM) foi chamada pela primeira vez. Os policiais procuraram suspeitos no entorno das casas, mas não acharam ninguém. No sábado, 24, as casas foram novamente apedrejadas a noite. Os policiais estiveram no local e desta vez foram surpreendidos pelas pedras.

O relatório da PM registra que realmente guarnições estiveram no local registrando a ocorrência e frisa que as pedras foram vistas, mas que ninguém foi identificado como autor dos danos.

A reportagem constatou no local o tamanho das pedras. Algumas, que estão sobre as casas e um barracão, são grandes e para que atingissem os locais teriam que ser jogadas de uma distância média das residências, o que tornaria difícil não ver quem as jogou, mesmo com árvores e vegetação no entorno. Outra coisa que intriga, segundo Dulce, é que as pedras vem de várias direções, como se as casas estivessem cercadas.

Clique Aqui para ler e assistir a primeira reportagem!

Comentários

O Portal Éder Luiz se exime de qualquer responsabilidade por comentários postados por seus leitores. Os comentários não representam a opinião do Portal e toda responsabilidade está a cargo de quem os postar.

Notícias relacionadas