Das dificuldades à emoção do grito de “gol” no ginásio

Confira a primeira matéria sobre a trajetória do presidente Gustavo Locatelli no Joaçaba Futsal.

, 627 visualizações
Das dificuldades à emoção do grito de “gol” no ginásio

O dia 21 de setembro de 2021 foi muito esperado pelo Joaçaba Futsal. A data marcou o retorno dos torcedores ao Centro de Eventos da Unoesc, após 19 meses de portões fechados devido à pandemia da Covid-19. Em clássico regional contra o Concórdia, válido pela Série Ouro do Campeonato Catarinense, as arquibancadas voltaram a ser ocupadas por aproximadamente 500 pessoas.

Foram 580 dias até o reencontro. Em 2020, a equipe teve apenas um amistoso em casa prestigiado pela torcida: no dia 18 de fevereiro, contra o Atlântico. Um mês depois, a pandemia da Covid-19 transformou a rotina. Do isolamento social ao adiamento de planos, os impactos também provocaram incertezas e reflexões sobre o futuro.

Diante de todas as dificuldades, o confronto desta terça-feira foi ainda mais especial para o presidente do Joaçaba Futsal. No seu mandato, foi o primeiro jogo oficial com público. “É o momento de agradecer a todos os que estiveram ao nosso lado nesses 19 meses, que contribuíram para hoje estarmos vivendo novamente a emoção do grito de ‘gol’ no ginásio”.

Gustavo Locatelli assumiu a presidência em janeiro de 2020, após aceitar o convite realizado pelo ex-presidente Maicon Bortoluz. O contador e empresário formou um grupo de 20 pessoas para a condução dos trabalhos e a nova diretoria foi apresentada aos patrocinadores, torcedores e comunidade em evento no dia 1º de outubro de 2019, no Hotel Jaraguá.

As expectativas eram muitas, principalmente porque o Joaçaba Futsal tinha recém conquistado o título da Divisão Especial do Campeonato Catarinense. “Todas as ações estavam mapeadas para que 2020 fosse um grande ano dentro e fora das quadras”, ressalta o presidente. E tudo caminhava bem para isso, tanto que no dia 8 de março a equipe foi campeã da Copa Chopinzinho, torneio de pré-temporada também disputado por Atlântico, Dois Vizinhos, Chopinzinho, Marreco e Pato.

Com as metas definidas e o planejamento financeiro desenhado, as atenções estavam voltadas à primeira competição oficial do ano: a Recopa Santa Catarina 2020, contra o São Francisco. “Estávamos organizando um grande evento, para contemplar o torcedor joaçabense com mais uma importante decisão a nível estadual. Camarote, banda de rock e outras novidades estavam na pauta”, lembra Locatelli.

Com o decreto de situação de emergência em Santa Catarina, no dia 17 de março a diretoria precisou tomar uma importante decisão: a paralisação das atividades. “Reunimos os atletas e os profissionais da comissão técnica e orientamos que a preparação tivesse continuidade de forma remota. Voltaríamos em 15 dias, mas a partir daí foram várias prorrogações”.

E a cada decreto, novas dúvidas. “A maior preocupação era manter os salários em dia e, para isso, foi necessário rever o planejamento”, ressalta Locatelli, enaltecendo que o clube contava com a renda da bilheteria para custear as despesas. “Acionamos os patrocinadores, cortamos gastos e ajustamos valores para dar sequência ao projeto 2020. Foi um período muito difícil, mas conseguimos honrar os compromissos”.

O retorno das atividades presenciais só ocorreu no dia 15 de junho, três meses depois, seguindo as determinações do Governo do Estado e os protocolos de prevenção. “Até então, não tínhamos nenhum jogo marcado ou definições sobre como seriam as competições do ano: Recopa SC, Série Ouro do Campeonato Catarinense, Liga Nacional e Taça Brasil. Além disso, os atletas precisavam ser reabilitados”.

Sem muito tempo para se adaptar às novas regras, no dia 7 de julho, em São Francisco do Sul, o Joaçaba Futsal iniciou a disputa pelo título inédito da Recopa SC. Foi o primeiro confronto após o início da pandemia e o time foi superado pelos donos da casa. No jogo da volta, no dia 12 de julho, no Centro de Eventos da Unoesc, a equipe comandada pelo técnico Paulinho Sananduva venceu no tempo normal e na prorrogação e se sagrou campeã. “Não teve camarote, nem banda de rock, nem torcida. Erguemos a taça diante de uma arquibancada vazia e sob forte esquema de segurança sanitária”, recorda o presidente.

Outras duas importantes competições tiveram início na sequência, também com portões fechados: a Liga Nacional de Futsal (LNF), no dia 28 de agosto; e a Série Ouro do Catarinense, no dia 14 de outubro. Ambas tiveram alterações na forma de disputa. Já a Taça Brasil de Clubes foi adiada para 2021. “Apesar de todas as dificuldades que vivemos em 2020, é importante ressaltar a mobilização da diretoria, que não mediu esforços para a continuidade do projeto em 2021. Os patrocinadores e os mais de 200 Assinantes Joaçaba Futsal também foram protagonistas nesse período, nos incentivando e dando forças a cada decisão”.

Fonte:

Mayelle Hall / Comunicação Joaçaba Futsal

Comentários

O Portal Éder Luiz se exime de qualquer responsabilidade por comentários postados por seus leitores. Os comentários não representam a opinião do Portal e toda responsabilidade está a cargo de quem os postar.

Notícias relacionadas