ExpoVinho traz a Joaçaba projeto para você fazer seu próprio vinho

Enólogo Douglas Chamon estará no evento apresentando dez vinícolas do Rio Grande do Sul e falando sobre desenvolver seu próprio rótulo.

, 235 visualizações
ExpoVinho traz a Joaçaba projeto para você fazer seu próprio vinho

Se você já pensou em fazer seu próprio vinho, mas não sabe como começar, uma oportunidade de investimento a baixo custo vai lhe proporcionar a realização desse sonho. Nos dias 18 e 19 de outubro, durante a terceira edição da ExpoVinho Joaçaba, será possível entrar para um grupo de investidores independentes que elabora seu próprio vinho a partir de uvas Merlot, Sangiovesi, Cabernet Sauvignon, Tannat, entre outras.

O enólogo capixaba Douglas Chamon, radicado há 5 anos em Bento Gonçalves, mas desde a década de 1990 pesquisa sobre o vinho brasileiro, será uma das grandes atrações da feira de Vinhos, Bebidas, Gastronomia e Produtos Especiais do Meio-Oeste de Santa Catarina, no Spazzio Brollo, bem no centro da cidade e com amplo estacionamento. Além de apresentar vinícolas de pequeno porte, premiadas internacionalmente e cujos vinhos são praticamente inéditos por aqui, pois pouco sobra de suas produções para o mercado brasileiro, Douglas Chamon apresentará seu projeto de “terroir próprio”, que hoje conta com participantes de vários estados brasileiros, entre eles, o empresário joaçabense Luiz Sérgio Belló, um dos organizadores da ExpoVinho Joaçaba, como integrante do grupo de vinhateiros. Essa experiência vem sendo testada pelos organizadores da ExpoVinho Joaçaba desde 2016 nos eventos que eles promovem em Brasília e Goiânia, o Brinda Brasil.

VINIFICAÇÃO EM GRUPO

O projeto teve início na safra de 2017, reunindo 46 membros e valor arrecadado de R$47.500,00. Os vinhos foram elaborados com a uvas Merlot, Cabernet Sauvignon, Barbera Piemonte e um corte das 3 cultivares. A boa qualidade dos vinhos e o baixo custo por garrafa, além da satisfação dos investidores em acompanhar o dia a dia da elaboração do vinho, proporcionou o crescimento para 190 membros, com valor arrecadado de R$155 mil, no Projeto de Vinificação em Grupo da safra 2018 (com vinhos Tannat, Merlot Tempranillo, Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon, Barbera Piemonte e cortes). Na safra 2019 o grupo contou com 273 integrantes, arrecadação de R$ 280 mil e 25 toneladas de10 cultivares Vitis viníferas (Chardonnay, Viognier, Sauvignon Blanc, Barbera Piemonte, Marselan, Merlot, Petit Verdot, Rebo, Tannat e Touriga Nacional). Há uma semana deu-se o início da formação do grupo para Projeto para a safra 2020, e o número de confirmações supera 230 membros. A expectativa é de que até o fim do ano de confrades e confreiras seja superior a 300.

“É uma relação de amizade ao redor do vinho brasileiro, que se manterá para os anos seguintes”, explica Chamon. Segundo ele, o objetivo deste projeto é unir sua atuação como enólogo ao desejo de enófilos de todo o Brasil de participar da produção de um vinho destinado a eles, com um investimento que lhes dê a certeza de um bom retorno.

INVESTIMENTO

O enólogo explica que o investimento é relativo. “Você pode começar com R$ 500”, diz Chamon. O custo líquido por garrafa/membro gira em torno de R$25,00. Então, se o participante escolher aportar R$1.000,00, receberá 40 (quarenta) garrafas (parcela de cada vinho elaborado).

Um grupo é formado no Telegram especificamente para o projeto, sendo o canal de comunicação entre os membros e o gestor/enólogo, com informações técnicas (mensagens, áudios, fotos e vídeos) de tudo que acontece ao longo do processo.

Durante a ExpoVinho, em Joaçaba, ainda será possível ingressar no grupo da safra 2020. Essa inscrição está aberta até o dia 30 de novembro próximo.

Douglas Chamon alerta que, por se tratar de vinhos de guarda, estruturados, sem intervenções químicas e físicas para sua limpeza e estabilização rápida, sua elaboração demanda um longo processo de amadurecimento em tanques e barricas na cantina, ocorrendo o envase e entrega das garrafas aos participantes somente no ano posterior à safra de elaboração. Se quiser mais informações, acesse o blog Adega do Chamon e envie um e-mail, ou pelo número de telefone (54) 99929-5300.

Comentários

O Portal Éder Luiz se exime de qualquer responsabilidade por comentários postados por seus leitores. Os comentários não representam a opinião do Portal e toda responsabilidade está a cargo de quem os postar.

Notícias relacionadas