Filha que encomendou a morte do pai adotivo e da madrasta é condenada há 46 anos de prisão

Os executores do crime também foram condenados.

, 7.842 visualizações
O depoimento da vítima, Otávio, foi fundamental para as condenações
O depoimento da vítima, Otávio, foi fundamental para as condenações

Terminou por volta das 2h30 desta madrugada o julgamento dos 4 acusados de envolvimento na morte de Lucila Bello, 59 anos, que foi degolada, e seu marido, Otávio Bello, 68 anos, que também sofreu uma facada no pescoço, mas sobreviveu. O crime bárbaro foi cometido na madrugada do dia 31 de março do ano passado no interior de Herval d´Oeste.

Os réus, presos poucos dias após o crime foram: Felipe Pelentir, Valdecir Pelentir, Vanderson Delsiovo Cruz e Cleucimar de Fátima Cardoso Bello Vissoto, filha adotiva de Otávio e enteada de Lucila.

O julgamento aconteceu no Auditório Jurídico da Unoesc, em Joaçaba, num clima de muita comoção e com a presença dos familiares e amigos das vítimas. A vítima Otávio foi o primeiro a dar depoimento, ainda na manhã da quinta-feira e seu relato, muito emocionado, foi fundamental para a condenação dos quatro.

A filha adotiva dele, Cleucimar, foi condenada como a mandante do crime. Ele teve uma pena de 46 anos e 8 meses de prisão, em regime fechado, por homicídio qualificado, com a qualificadora de motivo torpe, desprezível e por não ter dado chance de defesa a vítima. Ela ainda teve a pena aumentada em 10 meses e 14 dias, em regime inicialmente aberto, por tentar induzir o juízo ao erro.

Valdecir teve a mesma pena, incluindo a qualificadora de usar meio cruel para matar a vítima e por tentativa de homicídio contra Otávio. A pena foi aumentada ainda em um ano por também tentar induzir o juízo ao erro.

Para Vanderson também foi aplicada a mesma pena e aumentada em um ano também pelo mesmo motivo de tentar induzir o juízo ao erro.

Já o réu Felipe Pelentir teve sobre si apenas o crime de furtar da espingarda que estava na casa das vítimas, recebendo 6 meses e 20 dias de prisão, em regime aberto.

Os três condenados pelo homicídio não poderão recorre em liberdade pelos crimes, direito negado pelo Juiz Ildo Fabris Junior, que presidiu a sessão do Tribunal do júri.

Cleucimar de Fátima Cardoso Bello Vissoto, quando foi presa pelo crime
Cleucimar de Fátima Cardoso Bello Vissoto, quando foi presa pelo crime

O crime

Na época os três homens invadiram a casa do casal, na Linha Santa Terezinha e os renderam, momento em que foram degolados. Lucila morreu no local, já Otávio Bello, 68 anos na época, foi encontrado perto da porta de entrada da casa, foi socorrido com vida e sobreviveu

Os supostos assaltantes deixaram o local levando apenas uma espingarda. O inquérito policial apontou que Cleucimar, filha adotiva de Otávio, encomendou a morte do pai e da madrasta para herdar propriedades e que as venderia para dividir o dinheiro com os envolvidos no crime.

Os quatro foram presos uma semana após o crime, quando a Polícia Civil localizou na casa de um deles a espingarda roubada da casa do casal e duas facas, um delas usada na ocasião.

Comentários

O Portal Éder Luiz se exime de qualquer responsabilidade por comentários postados por seus leitores. Os comentários não representam a opinião do Portal e toda responsabilidade está a cargo de quem os postar.

Notícias relacionadas