Fim do El Niño: como será o outono de 2024 em Santa Catarina?

O outono deve ser a estação de transição para a neutralidade climática.

, 1.551 visualizações
Foto: Arquivo, NSC Total
Foto: Arquivo, NSC Total - Imagens: Divulgação/NSC

O verão no hemisfério sul está chegando ao fim e dando espaço para o outono, que terá início dia 20 de março. Para esta estação, a previsão é de chuva acima da média climatológica, em Santa Catarina. A chuva segue mal distribuída, com totais mais elevados em alguns locais do Estado. Segundo a Epagri/Ciram, o fenômeno do El Niño deve chegar ao fim, e o outono deve marcar a transição para a neutralidade climática, com possibilidade de La Niña na sequência. As condições serão monitoradas no decorrer do ano.

Neste final de verão e início de outono, a atuação do fenômeno El Niño mantém o risco de eventos extremos com chuvas e ventos intensos e totais elevados em curto intervalo de tempo, temporais com forte atividade elétrica (raios), granizo e ventania.

Precipitação

As chuvas de verão (convectivas) devem diminuir na segunda quinzena de março, dando espaço para as frentes frias, que serão responsáveis pela maior parte da chuva em Santa Catarina. A média mensal irá variar de 100mm a 130mm do Oeste ao Planalto e de 150mm a 210mm no Litoral do Estado. Em abril e maio, a chuva diminui ainda mais e a média mensal fica em torno de 100mm a 170mm, no Estado.

A partir de março, ciclones extratropicais atuam com mais frequência no litoral do Uruguai, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, provocando vento intenso, mar agitado com ressaca e perigo para a navegação no litoral catarinense.

Temperatura

A previsão para os próximos meses é de temperatura próxima da média climatológica, em Santa Catarina. Em março devido a influência do El Niño, massas de ar quente ainda atuam no Estado, com dias consecutivos de temperatura alta até o início do outono. Episódios isolados com formação de geada ao amanhecer podem ocorrer nas áreas altas do Planalto Sul em março, ficando mais frequentes e estendendo-se às demais regiões do Estado a partir de abril com a chegada das massas de ar frio ao Sul do Brasil.

Fonte:

NSC

Notícias relacionadas