Homem que foi baleado pela namorada em Herval d’ Oeste assume a culpa pelo ocorrido

A vítima, Fábio Rodriguez de Lima, está tentando judicialmente que a mulher responda pelo crime em liberdade.

, 10.914 visualizações
Local onde crime aconteceu. (Foto Arquivo Portal Éder Luiz)
Local onde crime aconteceu. (Foto Arquivo Portal Éder Luiz)

O crime ocorrido no dia 16 de janeiro de 2020, no bairro Santo Antônio em Herval d’ Oeste, no qual uma mulher atirou na cabeça do namorado após uma discussão, ganhou mais um capítulo. Fábio Rodriguez de Lima, que foi baleado na cabeça e ficou cego de um dos olhos, está apelando para que a mulher, que era sua namorada, não só responda pelo crime em liberdade, como também que a tese de tentativa de homicídio seja desqualificada, para lesão corporal.

Fábio, acompanhado de seu advogado, concedeu uma entrevista ao Portal Éder Luiz para falar sobre os fatos.

Ele alega que passado o ocorrido e tendo melhorado seu estado de saúde, passou a refletir sobre o dia em que tudo aconteceu. Fábio afirma se sentir culpado, pois, de acordo com ele, no dia que a namorada atirou nele, ambos tinham brigado e ele a agrediu, tendo o disparo sido feito por ela em total ato de legítima defesa.

“Foi uma fatalidade pelo fato de que tínhamos uma arma em casa. No calor do momento ela se defendeu da forma como pôde. Eu tenho plena convicção que se eu não tivesse agredido, ela não ia fazer isso comigo” afirmou Fábio.

Imagens: Portal Éder Luiz

A alegação de que o tiro foi desencadeado pela briga e agressão é reforçada por Fábio ao afirmar que assim que a namorada atirou, ela o socorreu.

“Quando ela estava me levando para o hospital, encontramos a ambulância do Samu e ela fez de tudo pra que parassem. Até 'ralou' o carro. Depois a polícia chegou. Eu estava ferido, mas afirmo que ela estava me socorrendo” relembrou Fábio.

Fábio comenta ainda, que à época de seu depoimento, estava desorientado, sob efeito de medicamentos e que, tendo recuperado plenamente sua condição de saúde física e emocional está buscando reverter a situação.

“Há cerca de um mês eu fui ao fórum falar com o Ministério Público pessoalmente, explicar isso tudo que estou contando e também entregar um vídeo com meu depoimento. Fui ignorado. Não quiseram me ouvir ou dar atenção para o material que levei” contou Fábio.

Diante da situação Fábio procurou o Advogado Álvaro Alexandre Xavier e providências junto à justiça estão sendo tomadas. Um pedido de Habeas Corpus, por parte da defesa da Ré, será impetrado para que ela possa responder pelo crime, que deve ir a júri, em liberdade.

“Eu tive parte nisso tudo. Me sinto culpado por ela estar lá. Gostaria que a Justiça levasse em consideração o que estou relatando” finalizou Fábio.

MP se manifesta

O Portal Éder Luiz, entrou em contato com a promotora de Herval d´Oeste, Caroline Maresch, para saber o que o Ministério Público diz sobre o caso. De acordo com a promotora, Fábio não apresentou nenhuma nova prova que desconstrua o processo e por isso o Ministério Público não vai pedir absolvição dela no caso.

"Não sabemos o que está por trás dessa mudança no depoimento de Fábio, ele modificou toda a versão dele e não apresentou nenhuma nova prova que comprovasse que em seus depoimentos anteriores ele estivesse sob efeito de medicamentos. Não podemos nos basear nessa mudança e sim nos autos do processo e o Ministério Público entende que ela precisa ir a júri popular", afirma.

Ainda de acordo com a Dra. Caroline, agora a defesa deve recorrer do caso junto ao Tribunal de Justiça que vai definir se mantém ou não a decisão.

Comentários

O Portal Éder Luiz se exime de qualquer responsabilidade por comentários postados por seus leitores. Os comentários não representam a opinião do Portal e toda responsabilidade está a cargo de quem os postar.

Notícias relacionadas