Hospital José Athanázio amplia capacidade e diversifica especialidades em cirurgias eletivas

Campos Novos tem contribuído significativamente para os números apresentados pelo Governo do Estado.

, 793 visualizações
Hospital José Athanázio amplia capacidade e diversifica especialidades em cirurgias eletivas

Santa Catarina comemora a liderança em cirurgias eletivas no país. Segundo o relatório apresentado pelo Ministério da Saúde durante a 6ª Reunião Ordinária da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), Santa Catarina realizou 69.306 cirurgias eletivas entre os meses de fevereiro e abril. Este número foi alcançado graças aos esforços dos municípios em facilitar o acesso às cirurgias. Em Campos Novos, a Fundação Hospitalar Dr. José Athanázio vem trabalhando junto ao estado para contribuir para a redução das filas cirúrgicas, diz o diretor Rafael Manfredi.

“Este é um trabalho que estamos reestruturando e melhorando desde 2022, tanto que no último trimestre do ano fomos o hospital que mais operou média complexidade na região. Em 2023, aumentamos o volume cirúrgico e continuamos crescendo, trazendo novas especialidades para atender a região”, declarou Manfredi.

Em conversa com a equipe do Portal Edér Luiz, o diretor falou sobre a ampliação e diversificação das especialidades de cirurgias eletivas. Confira a entrevista.

Quais são os principais tipos de cirurgias eletivas realizadas pelo hospital neste período mencionado (fevereiro a abril de 2024)?

Rafael Manfredi: Atualmente realizamos cirurgias de ortopedia, sendo na sua maioria cirurgias de vídeoartroscopia de joelho, cirurgias de ombro e mão. Também estamos realizando um bom quantitativo de cirurgias de ginecologia, inclusive absorvendo pacientes que estavam represados nas filas cirúrgicas do meio-oeste como um todo. Realizamos um quantitativo expressivo de cirurgias de otorrinolaringologia infantil (amídala e adenoide), além das cirurgias gerais, que são o maior volume, como cirurgias de vesícula por vídeolaparoscopia, hérnias, postectomia, vasectomia e demais procedimentos. Também temos as cirurgias plásticas reparadoras, como blefaroplastias (pálpebra), redução de mama masculina, redução de mama feminina e abdômen. Este ano também passamos a oferecer cirurgias de oftalmologia, sendo cataratas e pterígios. E até o final do ano devemos oferecer novas especialidades.

Qual é a capacidade atual do hospital em termos de realização de cirurgias eletivas? Há alguma demanda não atendida que o hospital está enfrentando?

Nossa capacidade atual é de realizar 300 cirurgias SUS ao mês. Atualmente, estamos realizando uma média de 210 cirurgias/mês, mais 90 cirurgias de oftalmologia. Em nosso planejamento, o crescimento gradual ocorrerá até o final deste ano, já com projeto de expansão de novos serviços cirúrgicos.

Quais são os desafios enfrentados pelo hospital em relação à realização de cirurgias eletivas, especialmente considerando o contexto atual da saúde pública?

Atualmente, o maior desafio é acessar recursos para a melhoria contínua na tecnologia de equipamentos, para que possamos oferecer cada vez mais qualidade aos pacientes. Considerando que muitas vezes os recursos públicos estaduais e federais acabam sendo viabilizados aos hospitais de alta complexidade, fica para nós, hospitais de média complexidade, o desafio de criar formas alternativas de captação de recursos.

Como o hospital tem se preparado para otimizar o agendamento e a realização de cirurgias eletivas, visando atender às necessidades da população de Campos Novos?

Hoje, buscamos junto à Secretaria de Saúde do município entender quais são as demandas da população e, com base nesses levantamentos, buscamos formas de viabilizar as cirurgias de média complexidade que atendam à maior parte dos camponovenses, evitando assim o deslocamento dos pacientes para outros municípios. Foi assim com a ginecologia e oftalmologia. Dentro do nosso plano de desenvolvimento estão também outras especialidades que pretendemos trazer.

Quais são as perspectivas e planos futuros do hospital em relação à ampliação ou melhoria dos serviços de cirurgias eletivas, considerando o aumento da demanda e as metas estaduais?

A Fundação vem trabalhando bem alinhada com as políticas estaduais e federais de cirurgias eletivas. Como mencionado, temos um plano de expansão de serviços, onde prevemos ainda para 2024 oferecer novas especialidades cirúrgicas. Também faz parte do nosso plano de expansão a estruturação do serviço de alta complexidade para o próximo ano, sempre alinhado com as necessidades das políticas públicas de saúde estaduais e federais.

Notícias relacionadas