Morador de Joaçaba reproduz o rosto de Frei Bruno em um desenho realista e doará o retrato para o museu do frade

Fabrício Faria descobriu na técnica de desenhos realistas uma paixão.

, 6.366 visualizações
Fabrício com o desenho que irá doar ao museu de Frei Bruno
Fabrício com o desenho que irá doar ao museu de Frei Bruno - Imagens: Arquivo pessoal

Fabrício Faria e a esposa Gabi Moniz, são figurinhas carimbadas aqui no Portal Éder Luiz. Foram tema de reportagem em 2014 e novamente em 2020, ambas, falando de seu gosto por viagens e o projeto no qual buscam conhecer 101 países. Mas, desta vez, em especial, o tema de nossa reportagem em nada terá a ver com esse gosto do casal. Até porque, a pandemia da Covid-19 adiou parte dos planos internacionais. No entanto, essa mesma pandemia, trouxe novas paixões. A primeira delas: A pequena Nicole que promoveu o pequeno Thomas a irmão mais velho e a outra: os desenhos realistas, aos quais Fabrício tem se dedicado e revelado muito talento. 

 E, é exatamente sobre esses desenhos, em especial o último deles, que essa reportagem irá tratar. Fabrício acabou de concluir um retrato de Frei Bruno, ícone religioso da cidade de Joaçaba e irá doar a obra para a CDL, entidade que administra o museu do Frade e poderá então exibi-lo aos visitantes. 

Fabrício comentando sobre os detalhes do retrato.
Fabrício comentando sobre os detalhes do retrato. - Imagens: Portal Éder Luiz

Fabrício conta que nunca tinha desenhado. Mas, durante a pandemia, inspirado por um vídeo de desenhos realistas que viu na internet, tentou, por diversão, reproduzir algo semelhante. Não deu muito certo e ficou nisso. Porém, novos conteúdos relacionados continuaram figurando em seu “Feed de notícias” até que ele encontrou um curso on-line de desenhos realistas e não parou mais. O primeiro desenho tomou forma no ano passado e desde então já foram 16 obras, sendo essa de Frei Bruno a mais recente. 

 Para concluir o desenho de Frei Bruno, foram 80 horas. Um trabalho minucioso e cheio de desafios.  

“A foto que eu tinha como referência era uma foto antiga e com pouca resolução, o que dificultou muito na hora de reproduzir os detalhes. Mas, no final o resultado ficou bom e agora com o desenho emoldurado irei entregar para que seja colocado no museu”, afirmou Fabrício. 

A a arte do desenho realista em si é desafiadora. É preciso técnica, conhecimento dos materiais. Fabrício nos mostrou os objetos que utiliza e como o uso de cada um é diferenciado, criando efeitos que nem imaginamos. Mas além disso, desenhar exige muito mais. 

Reprodução do retrato do ator Bruce Lee
Reprodução do retrato do ator Bruce Lee - Imagens: Arquivo pessoal

 “É preciso paciência, observação e persistência. Às vezes você começa a desenhar e pensa que não vai dar certo, mas aí vai fazendo um ajuste aqui, outro lá e quando vê o resultado aparece. Até agora só deixei pela metade um desenho, porque não me senti totalmente apto para finalizar. No mais é isso, fazer, ajustar, aperfeiçoar, e buscar melhorar cada vez mais”, comentou. 

 Entre os desenhos feitos até agora há de personalidades como o do ator Bruce Lee e retratos como da esposa Gabi e do avô dela, um retrato de Thomas, e também de outros familiares. Também já foram feitos rostos de amigos e conhecidos que, sabendo do novo talento de Fabrício, encomendaram desenhos. O único desenho feito que não é um rosto foi a representação do prédio onde a família mora e que hoje está exposto no hall de entrada do condomínio. Ao todo foram mais de 100 horas dedicadas para essa obra.

 “Eu nunca tinha reproduzido nuvens e árvores, por exemplo. Tive trabalho para desenhar os aparelhos de ar-condicionado das sacadas e, mais ainda, para fazer a cerca das escadas, afinal eram linhas muito finas e por trás delas estavam outros elementos que precisavam de profundidade para realmente ficarem certos no contexto em que se encontram”, explicou. 

Reprodução da foto do prédio onde Fabrício e Gabi moram está exposta no hall de entrada do condomínio
Reprodução da foto do prédio onde Fabrício e Gabi moram está exposta no hall de entrada do condomínio - Imagens: Portal Éder Luiz

 Nos próximos dias Fabrício fará a entrega do desenho de Frei Bruno para a CDL e ele já tem em mente outras obras. Afinal, assim como viajar e conhecer outros países, desenhar se tornou hobbie. Aliás, ele pretende continuar se aperfeiçoando, inclusive, quer se desafiar com outras imagens que sabe que exigirão ainda mais técnica e paciência. 

 “É uma espécie de terapia. Peguei muito gosto por desenhar e quero continuar. Terminei esse desenho do Frei Bruno faz dois dias e já estou ansioso para começar outro. E nessa pegada de arte quero aprender a fazer tatuagens. Quem sabe na próxima faremos uma matéria sobre isso também?!” finalizou. 

Fabrício mostrando os materiais que usa para desenhar
Fabrício mostrando os materiais que usa para desenhar - Imagens: Portal Éder Luiz

 Confira abaixo alguns dos desenhos que Fabrício reproduziu.

Imagens: Arquivo pessoal
Imagens: Arquivo pessoal
Imagens: Arquivo pessoal
Imagens: Arquivo pessoal

Fonte:

Alessandra de Barros - Portal Éder Luiz

Notícias relacionadas