Presidente anuncia fim das lombadas eletrônicas no Brasil

Bolsonaro usou o Facebook para uma transmissão em seu perfil pessoal na noite desta quinta-feira.

, 7.796 visualizações

O presidente Jair Bolsonaro inaugurou nesta quinta-feira a primeira de uma prometida série de lives semanais – que, conforme ele, acontecerão sempre às quintas-feiras a partir das 18h30min. Na primeira delas, ele anunciou que as rodovias brasileiras deixarão de contar com novas lombadas eletrônicas e que fará três viagens ao exterior nas próximas semanas. 

“Há uma quantidade enorme de lombadas eletrônicas no Brasil. É quase impossível você viajar sem receber uma multa. A gente sabe que, no fundo, ou desconfia, que o objetivo não é diminuir acidentes, porque hoje se está muito mais preocupado em olhar para o barranco para ver se tem uma lombada eletrônica do que para ver a sinuosidade das pistas”, embasou o presidente, sugerindo que os aparelhos contribuem para o aumento no número das multas. 

“Não teremos nenhuma nova lombada eletrônica no Brasil”, anunciou Bolsonaro. Quando o contrato com os atuais terminarem, eles não deverão ser renovados, de acordo com o chefe do Executivo. 

Previdência

Pouco antes, o presidente Jair Bolsonaro falou rapidamente sobre a reforma da Previdência. Ele destacou a necessidade de se modificar as atuais regras. “Não queremos que no futuro o Brasil se transforme numa Grécia, onde chegou-se ao fundo do poço na questão econômica”, afirmou. 

O presidente, contudo, admitiu que o texto pode sofrer resistências no Congresso. “Pretendemos fazer a reforma, se bem que o parlamento é soberano para fazer qualquer modificação”, reconheceu. “Espero que ela não seja muito desidratada para que atinja o seu objetivo.”

Viagens ao Exterior

Bolsonaro também anunciou que fará viagens a três países ainda em março. Ele visitará Estados Unidos, Israel e Chile. “Os ministérios, não só o Itamaraty, estão ultimando as propostas. Será uma viagem que será bastante proveitosa para o nosso país”, comentou. 

Críticas à imprensa

A reportagem que aponta aumento de 16% no uso do cartão corporativo de servidores ligados à Presidência nos dois primeiros meses de governo, em relação aos primeiros bimestres dos últimos quatro anos, divulgada pelo jornal Estado de São Paulo, foi criticada pelo general Augusto Heleno. Segundo ele, o aumento ocorreu devido ao período da posse presidencial e a necessidade de preparar a cerimônia no Palácio do Planalto.

“No global (envolvendo cartões usados em ministérios), baixou 28%. A imprensa pegou aquela parte negativa e divulgou” completou Bolsonaro.

A transmissão, que ainda contou com a presença do porta-voz da Presidência, general Rêgo Barros, foi encerrada com uma mensagem às brasileiras. Ao mandar um abraço à mãe, Dona Olinda, fez alusão ao Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta sexta-feira (8). 

Ele não comentou as críticas feitas pelo oposição e por aliados devido à postagem de um vídeo obsceno em sua conta no Twitter na segunda-feira (4) de Carnaval.

Fonte:

Com informações de Correio do Povo

Comentários

O Portal Éder Luiz se exime de qualquer responsabilidade por comentários postados por seus leitores. Os comentários não representam a opinião do Portal e toda responsabilidade está a cargo de quem os postar.

Notícias relacionadas