Preso um dos ladrões de banco mais procurados do país levando vida de luxo em SC

Salezio de Souza, conhecido como Galego, é suspeito de ter lucrado cerca de R$ 2 milhões com o crime nos últimos anos.

, 5.511 visualizações
Prisão ocorreu neste domingo (19) na casa de veraneio do suspeito
Prisão ocorreu neste domingo (19) na casa de veraneio do suspeito - Imagens: Polícia Civil

Um dos ladrões de banco mais procurados do Brasil foi preso na manhã deste domingo (19) em Barra Velha, no Litoral Norte de Santa Catarina. Segundo a polícia, Salezio de Souza, conhecido como Galego, é suspeito de ter lucrado cerca de R$ 2 milhões com o crime nos últimos anos. Ele ostentava uma vida de luxo em SC.

O criminoso foi encontrado durante uma operação da Polícia Civil, por meio da Divisão da Investigação Criminal (DIC) de Joinville. Galego estava em um apartamento, há 100 metros da praia, em Barra Velha.

Segundo a polícia, o homem é autor de vários arrombamentos de bancos que ocorreram no país. Ele estava foragido do presídio de Novo Hamburgo, desde 2020, e tinha dois mandados de prisão em aberto, expedidos pela Justiça do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Além disso, também é investigado há cerca de três meses pela DIC de Joinville pelo crime de lavagem de dinheiro.

— Segundo as investigações, só nos últimos quatro anos, o investigado causou um prejuízo a uma única instituição financeira de R$ 3 a 4 milhões — pontua o delegado Murilo Batalha.

Mesmo foragido, Galego não deixava de ostentar, nas redes sociais, a vida de luxo que levava, de acordo com a polícia. Entre as publicações estavam passeios de lancha e de moto aquática. Além disso, de acordo com o delegado, o suspeito atualmente morava em Joinville, mas tinha uma casa de veraneio em Barra Velha, local onde foi preso.

Durante a operação, a polícia também apreendeu ferramentas usadas para a prática dos crimes, além de dois carros. Após a prisão, ele foi encaminhado à sede da DIC e, depois, ao Presídio Regional de Joinville.

Ao G1 SC, a advogada de defesa de Salésio, Heiridan Nobile, disse que ainda não teve acesso aos documentos da prisão deste domingo (19), já que o processo está em segredo de justiça. Por isso, no momento, não irá se manifestar sobre o caso.

Além disso, a ação, segundo ela, teria sido um pedido de busca e apreensão e que "Galego" foi preso por causa do mandado de prisão que estava em aberto.

Fonte:

NSC Total

Comentários

O Portal Éder Luiz se exime de qualquer responsabilidade por comentários postados por seus leitores. Os comentários não representam a opinião do Portal e toda responsabilidade está a cargo de quem os postar.

Notícias relacionadas