Resgate de cão preso em bueiro se revela surpreendente em Joaçaba

Equipe do Simae se empenhou no resgate e com o uso de câmera descobriu que havia algo a mais no interior da tubulação.

, 27.895 visualizações

Assista no destaque os detalhes da tentativa de resgate e o momento da descoberta do que realmente havia no bueiro! E Clique Aqui para assistir o desfecho da história!

Notícia atualizada!

Uma situação inusitada mobilizou populares e uma equipe do Serviço Intermunicipal de Água e Esgoto (Simae) na tarde desta quarta-feira, 17, em Joaçaba.

A equipe do Portal Éder Luiz foi chamada para ir até a Rua Tiradentes, onde um cachorro estaria preso na tubulação que serve para escoar a água da chuva. Quando chegamos fomos informados que o Corpo de Bombeiros havia sido chamado pela manhã e uma guarnição foi verificar a situação, porém, ao não avistar o cão e pelo tubo ser muito estreito, nada pode ser feito.

O cão seguiu latindo e a situação sensibilizou os moradores e pessoas que passavam pelo local. Maurício, que é funcionário do Simae, informou que por volta das 11h ouviu um latido abafado, achou que poderia ser em uma casa, mas ao chegar perto da boca de lobo percebeu que o som vinha do interior do bueiro. Ele chamou pelo socorro e com a ajuda de populares a grade metálica foi retirada, porém, o cão estava mais para dentro da galeria.

Maurício foi quem ouviu os latidos e chamou por socorro.
Maurício foi quem ouviu os latidos e chamou por socorro.

No começo da tarde mais pessoas que passavam pelo local começaram a acompanhar a situação. Funcionários do Simae, que voltavam ao trabalho, foram em auxílio. Eles levaram um caminhão com equipamentos, entre eles um monitor com uma câmera de vídeo acoplada na ponta de um cabo, para poder ver a situação dentro do tubo.

Um funcionário do Simae explicou que o equipamento é usado para fazer vistorias nas redes de esgoto, já que ele mostra exatamente onde a rede pode estar trancada, mas que nunca havia sido usada para este tipo de ação. "Quando quebra a tubulação ou entra alguma pedra usamos para poder ver o ponto onde está o problema, para não abrir toda a rede, mas assim é a primeira vez que usamos", detalhou.

Com o uso da câmera veio a primeira surpresa! As imagens mostraram que além de um cão, havia uma cutia dentro do tubo. Ela estava de costas para a saída da rua, com o cachorro a sua frente. Machucada, estava acuada e não se movia muito. Parecia também ser uma fêmea e estar amamentando, pelo aspecto das mamas.

Nesta imagem é possível ver a cutia, mais a frente, e o cachorro acuado, à esquerda.
Nesta imagem é possível ver a cutia, mais a frente, e o cachorro acuado, à esquerda.

A hipótese mais provável é que o cachorro tenha perseguido a cutia até o local, entrando pela margem do rio do tigre, onde a tubulação desemboca, perdidos e com a cutia acuada, não puderam mais voltar.

Equipe do Simae se esforçou no resgate
Equipe do Simae se esforçou no resgate

Os funcionários do Simae tentaram pegar a cutia, primeiro com o uso de uma corda e depois com as próprias mãos, mas ela fugiu. Em determinado momento, a cutia foi mais para a frente e foi possível ver que ela e o cachorro estavam em um espaço maior da galeria, onde poderiam se mover para outras direções.

Sem poder mais alcançar os animais, o trabalho da equipe do Simae encerrou.

A boca de lobo ficou aberta e foi sinalizada com cones, para que se o cachorro for para o lado da rua possa ser retirado.

O local ficou aberto e sinalizado, a expectativa é que o cão se aproxime e possa ser retirado.
O local ficou aberto e sinalizado, a expectativa é que o cão se aproxime e possa ser retirado.

Desfecho e mais novidades

Por volta das 15h30 uma equipe da prefeitura de Joaçaba e a Polícia Militar se deslocaram até o local. O objetivo era seguir com o resgate.

Os funcionários da prefeitura decidiram cavar no local para tentar achar a tubulação e para a surpresa de todos o barulho fez com que um cão voltasse próximo ao ponto onde havia entrado no tubo, saindo para a rua. Pouco tempo depois, mais uma surpresa, outro cachorro saiu da tubulação, confirmando a suspeita que havia desde o começo do resgate, de que eram dois cães e mais a cutia, que não foi mais vista.

Os cães estavam assustados e um deles, o segundo a sair, tinha marca de ferimentos próximo ao pescoço. Cansados e assustados, tomaram rumo ignorado assim que ganharam a rua.

Um desfecho feliz e cheio de surpresas para um caso que mobilizou a comunidade!


Comentários

O Portal Éder Luiz se exime de qualquer responsabilidade por comentários postados por seus leitores. Os comentários não representam a opinião do Portal e toda responsabilidade está a cargo de quem os postar.

Notícias relacionadas