Saiba que aeronave comercial poderá operar em Joaçaba após as obras do Areoporto Santa Terezinha

Aeroporto terá investimento de R$ 16,3 milhões para reforma e ampliação da pista de pouso e decolagem.

, 7.868 visualizações
ATR 42, de porte médio e maior capacidade de transporte de passageiros poderá operar
ATR 42, de porte médio e maior capacidade de transporte de passageiros poderá operar

O Aeroporto Santa Terezinha vai receber investimentos de R$ 16,3 milhões do Governo Federal para permitir a operação de voos comerciais. A partir da autorização concedida pelo Ministério da Infraestrutura (MInfra), por meio da Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC), para a emissão da ordem de serviço para ampliar a pista de pouso de decolagem do aeródromo, o governo catarinense poderá lançar o edital para escolher uma empresa para o serviço.

As obras, pactuadas em termo de compromisso firmado entre os governos Federal e de Santa Catarina ainda em dezembro de 2018, preveem reforma e ampliação da pista de pouso e decolagem da taxiway e do pátio. Com essa expansão - dos 18 metros atuais para 30 metros -, a pista do aeroporto poderá operar com aeronaves ATR 42, de porte médio e maior capacidade de transporte de passageiros.

O terminal aeroportuário localizado no município não opera voos regulares desde 2013: hoje, está restrito a voos particulares e para transporte de malotes. Aviões comerciais só chegam atualmente a essa parte do estado por Lages e Chapecó. A expectativa é que as melhorias no Aeroporto Santa Terezinha mudem esse cenário.

"Essa obra atende ao nosso objetivo de incentivar a aviação regional, aumentando a conexão entre as cidades brasileiras e a oferta de voos à população, o que sempre contribui para a redução dos preços das passagens", observa o secretário Nacional de Aviação Civil, Ronei Glanszmann. Os recursos são do Fundo Nacional de Aviação Civil.

A obra, que deve ser concluída 12 meses após a publicação da ordem de serviço, prevê ainda regularização da faixa de pista e da área de escape (RESA); implantação de drenagem; sinalização; balizamento noturno e de equipamentos de navegação aérea, além de serviços complementares, como cercamento operacional do aeroporto.

Fonte:

Com informações do Ministério da Infraestrutura

Comentários

O Portal Éder Luiz se exime de qualquer responsabilidade por comentários postados por seus leitores. Os comentários não representam a opinião do Portal e toda responsabilidade está a cargo de quem os postar.

Notícias relacionadas