Suspeito de matar Karine Cavalli em Irani se apresenta na Delegacia

Odecir ficou em silêncio e depois foi encaminhado ao Presídio Regional de Concórdia.

, 14.210 visualizações
Atual FM
Atual FM

Odecir Deola, acusado de assassinar a ex-companheira, Karine Cavalli, 29 anos, em Irani, se apresentou na Delegacia de Polícia de Concórdia. Ele chegou exatamente às 13h39 minutos, acompanhando do advogado Leandro Bernardi.

Deola chegou caminhando e entrou pela porta da frente da Delegacia de Polícia. Familiares da vítima estavam em frente da Delegacia de Polícia e protestam. Por muito pouco não chegaram a agredir o acusado que será encaminhado ao Presídio Regional de Concórdia.

A advogada Camila Raquel Hilgert, que está representando a família, esteve na delegacia no início da tarde para orientar os familiares a deixarem o local e, assim, evitar uma situação ainda mais complicada. Quando chegou na delegacia, Odecir Deola teve que entrar às pressas porque várias pessoas partiram para cima dele com xingamentos e palavras de ordem.

Odecir ficou em silêncio e depois foi encaminhado ao Presídio Regional de Concórdia. 

Atual FM
Atual FM

Karine foi assassinada com pelo menos 10 golpes de faca. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos. A apresentação do suspeito na Delegacia de Polícia termina com as buscas que estavam sendo realizadas. Apesar do crime ter ocorrido na último final de semana as setor de segurança ainda estava tentando identificar o seu paradeiro.

O advogado Leandro Bernardi disse que o réu se reservou o direito de permanecer sem prestar esclarecimento. Deola deverá falar somente diante da Justiça.

Delegado Taques afirma que Deola deverá responder por feminicídio e uma tentativa de homicídio, já que uma outra pessoa que estava no local do crime também foi atingido por golpes de faca. “Foi dado voz de prisão, pois tinha mandado de prisão. Ele permaneceu em silêncio no interrogatório”, reiterou o delegado.

A Polícia Civil deverá ainda cumprir mais um mandado de busca e apreensão. Taques afirma que pretende localizar a arma usada no crime. Além disso, algumas testemunhas ainda serão ouvidas. Por enquanto, Deola irá ficar recolhido no Presídio Regional de Concórdia devido a prisão temporária expedida pela Justiça da Comarca.


Fonte:

Atual FM

Comentários

O Portal Éder Luiz se exime de qualquer responsabilidade por comentários postados por seus leitores. Os comentários não representam a opinião do Portal e toda responsabilidade está a cargo de quem os postar.

Notícias relacionadas