Três sugestões de lazer para quem visita o Oeste de SC no inverno

A região abriga atrações variadas e que merecem ser conhecidas.

, 1.027 visualizações
(Foto: Unsplash.com)
(Foto: Unsplash.com)

O Oeste de Santa Catarina é uma das áreas mais selvagens do estado. Entre cascatas e cachoeiras, abundantes em quase todas as cidades da região, o Oeste se caracteriza por suas pequenas e charmosas cidades (a maioria com menos de 10 mil habitantes). O epicentro da região é a cidade de Chapecó, o maior centro urbano e econômico da zona. Mas o que visitar no Oeste catarinense no inverno? Separamos três sugestões para quem quer conhecer a região mais a fundo. 

Chapecó 

A cidade, que abrigou índios, tropeiros paulistas e imigrantes da Itália e da Alemanha vindos do Rio Grande Sul, é conhecida por seus eventos e, em especial, por conta da Feira Agropecuária, Comercial e Industrial, a EFAPI, que reúne milhares de pessoas no mês de outubro. 

Nos outros meses do ano, a cidade tem atrações variadas, como a Rota Italiana, entre os vilarejos de Colônia Cella, Colônia Bacia, Sede Figueira e Linha Batistello, que combina a tradição da cultura italiana com a fartura de sua gastronomia.

Para os que buscam sossego, a Floresta Nacional de Chapecó é um convite à desconexão com suas trilhas da mata nativa que levam a riachos e cachoeiras. Isso sem falar da Chapecoense, clube de futebol que é o orgulho da cidade. Uma visita à histórica Arena Condá não pode ficar de fora do roteiro. 

Estâncias hidrotermais 

No estado de Santa Catarina existem 14 estâncias hidrotermais e tais balneários estão presentes nas cinco regiões do estados. Suas águas, com temperaturas entre 33ºC e 40ºC, tem propriedades relaxantes e terapêuticas. Nos meses de alta temporada, muitos turistas escapam das praias do litoral para relaxar em alguma estância. 

Em Águas de Chapecó, Palmitos, São Carlos, Quilombo e Caibi - a conhecida Rota das Termas - as estâncias de águas termais contam com ótima infraestrutura. Águas de Chapecó conta com 330 leitos e a temperatura média das piscinas é de 37ºC. A infraestrutura também conta com 36 banheiras, sendo algumas de hidromassagem, além de um camping com capacidade para 500 barracas. 

Além de ter propriedades relaxantes e terapêuticas, as estâncias termais também são usadas para fins estéticos. O contato da água pura e morna sobre a pele é benéfico para a beleza, segundo site universodeles.com.br. Algumas das características desse tipo de água, como seu Ph, por exemplo, ajudam no tratamento de acne, rosácea, excesso de ácido úrico e de oleosidade. 

Trilhas e cachoeiras 

A zona do Grande Oeste também conta com belas paisagens agrestes e inúmeros recantos intocados que atraem turistas do todo o estado em busca de paz e contato com a natureza. A maioria dos pequenos municípios tem trilhas que conduzem a incríveis cascatas e cachoeiras fincadas dentro da mata. 

Os parques contam com uma boa estrutura, como pesque-pagues e atividades infantis para os que viajam em família. O destaque da zona fica por conta da Trilha do Pitoco, em Chapecó, com cinco cachoeiras de águas cristalinas e mais de 5km em meio à mata nativa.

Museu Entomológico

Já no Museu Entomológico Fritz Plaumann, em Seara, é possível a entender a importância do pesquisador alemão através de uma coleção de 80 mil exemplares e 17 mil espécies catalogadas (1.500 delas descobertas pelo próprio Fritz). É o maior museu entomológico da América Latina.

Comentários

O Portal Éder Luiz se exime de qualquer responsabilidade por comentários postados por seus leitores. Os comentários não representam a opinião do Portal e toda responsabilidade está a cargo de quem os postar.

Notícias relacionadas