Veja o que a polícia já apurou sobre a tragédia em Saudades

Professora descreveu o terror ao socorrer crianças.

, 16.775 visualizações
Veja o que a polícia já apurou sobre a tragédia em Saudades
Imagens: Simone Fernandes/Arquivo Pessoal

A tragédia em Saudades, no Oeste de Santa Catarina chocou o Estado e ganhou repercussão nacional. As forças de segurança estão no local e seguem apurando os fatos.

Até o momento, a polícia já sabe que o assassino é da própria cidade e trabalhava numa empresa de vestuário. Sem revelar a identidade, o delegado Jerônimo Marçal disse à Rádio Bandeirantes que o jovem, de 18 anos, que não tinha ficha na polícia, levava uma vida discreta, trabalhava e tinha família.

Ainda de acordo com Jerônimo Marçal, aparelhos eletrônicos do assassino serão recolhidos para que se tente descobrir a motivação.

O assassino tentou cometer suicídio e, levado para Chapecó, está no hospital em estado grave, mas estável. Três crianças com menos de 2 anos, uma professora e uma agente de saúde foram mortas no ataque na cidade catarinense, que tem apenas 10 mil habitantes

Professora descreve terror ao socorrer crianças

A agente educativa Aline Biazebetti ajudou a socorrer as vítimas.
A agente educativa Aline Biazebetti ajudou a socorrer as vítimas. - Imagens: Willian Ricardo/ND

A agende educativa Aline Biazebetti, de 27 anos, foi uma das pessoas que ajudou a socorrer as vítimas do atentado na creche Pró-Infância Aquarela, na manhã desta terça-feira (4), em Saudades, no Oeste catarinense.

“Consegui pegar uma criança no colo e levei de carro até o hospital. A princípio, pelo que informaram, sobreviveu. O menino tinha um corte na boca, perto do nariz e um no pescoço. Estava consciente e me olhava, mas estava pálido, por isso resolvi levar logo ao hospital”, contou.

A professora trabalha na creche no período vespertino e perdeu uma colega que trabalha na sala atrás da sua. Ela mora na frente da escola e relatou que ouviu gritos vindos da creche. “Foi um susto. Nunca pensamos que isso poderia acontecer aqui. Perdi colegas de profissão, é muito triste. São crianças pequenas, acho que ele tentou acertar o que via pela frente”, comentou.

Fonte:

Com informações Rádio Bandeirantes e ND Online

Comentários

O Portal Éder Luiz se exime de qualquer responsabilidade por comentários postados por seus leitores. Os comentários não representam a opinião do Portal e toda responsabilidade está a cargo de quem os postar.

Notícias relacionadas